21.5.08

What the HELL is happening in Britain !

"... creation of hybrid embryos for medical research, and “saviour siblings” screened as suitable tissue donors for sick children, were passed by large majorities on Monday.

.. last night as MPs voted to remove the requirement that fertility clinics consider a child’s need for a father.

... In another landmark decision last night, MPs rejected moves to prevent women having abortions up to 24 weeks into pregnancy.

... opponents were defeated ... by unexpectedly wide margins.

... A Times/Populus poll ... found that 40 per cent of people were against the Government’s proposals and 32 per cent in favour. [but] ... while over-55s were strongly opposed, 18 to 34-year-olds were strongly in favour of reform.
"

Mas que diabo se passa na Inglaterra... até parece que estamos em Espanha... ou na Holanda... ou nos Estados Unidos... [profecia] ou em Portugal daqui a uns meses [/profecia] ...

O que choca e espanta nem é o tanto o resultado em si mas antes as "wide margins" e os "strongly in favour". Como diz o poeta já "Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
".

Mas, ao mentos, o espanto tem cura.

Os nossos pastores explicam o que se está a passar - passo a palavra ao D. José Policarpo:

"... Ao desenvolver os direitos da liberdade, caiu-se numa dimensão individualista do homem, relativizando a sua inevitável dimensão dialogal e comunitária, único quadro em que se podem compatibilizar liberdade e responsabilidade para com os outros.

A esse triunfalismo da razão, única fonte da verdade, chamou-se modernidade, o que levou à alteração da maneira de compreender e assumir a relação do homem com Deus. Este começou por ser combatido e negado, em nome da autonomia do homem ...

Retirado Deus da vida do homem, em termos culturais, este ficou dependente de si mesmo, da sua inteligência, da sua liberdade, da sua criatividade e perdeu algo de muito importante na auto-compreensão de si mesmo, que é a consciência da sua precariedade e incapacidade. O poder do homem não é absoluto, no seu coração coexistem o desejo do bem e a inclinação para o mal e para vencer o mal e realizar o bem que deseja, o homem precisa da força do Alto e da ajuda dos irmãos, em comunidade.

Quando o homem rejeitou a exigência de viver a sua vida com Deus, sem medo de que Este lhe atrofie a razão e diminua a liberdade, perdeu, pouco a pouco, o horizonte de transcendência e de eternidade da sua própria existência. A vida neste mundo vale por si, vale o que vale, mas não é concebida como um aprender a saborear a beleza e a plenitude da vida.

A absolutização da liberdade individual levou ao relativismo ético. Cada um decide a orientação da sua vida, o que é bem e o que é mal, progressivamente insensível aos valores de uma cultura comunitária. A chamada “post-modernidade”
[é a] afirmação radical da perspectiva individual no domínio ético e da precariedade do presente..."
E, no final, todos viveram felizes para sempre até ao dia em os "familiares" assinaram o impressozito de autorização da eutanásia.

Sem comentários: