28.4.10

A estratégia revolucionária do Lobby Gay [reloaded}

Em tempos que já lá vão apresentei aqui a estratégia de propaganda do lobby gay tal como é apresentada pelos próprios (documentado no post original).

Volto ao tema porque nos últimos tempos a dita estratégia tem estado à vista de todos a propósito dito "casamento gay", quer através dessa arma de destruição maciça que é a televisão, quer nas respostas que são dadas a quem - como o Cardeal Bertone - tem a coragem de dizer o óbvio. Recordemos alguns elementos da dita estratégia:

  • ... the separability – and manipulability – of the verbal label

    No caso concreto, diz-se que uma criança tem duas mães ou dois pais. Ora, uma criança tem sempre - em todas as situações - apenas um pai e uma mãe (se excluirmos a paternidade divina e a maternidade de Maria).

    Nestas situações, nunca se fala do terceiro que foi abandonado ou usado e deitado fora.

    A realidade por detrás da propaganda é diferente: a mãe ou o pai impuseram egoísticamente os ditames do seu líbido à criança, em prejuízo do seu bem-estar (entretanto ainda não há "especialistas" que digam que afinal é melhor que a criança viva com dois "pais" ou duas "mães", mas já não deve faltar muito).

  • Desensitization is described as inundating the public in a "continuous flood of gay-related advertising, presented in the least offensive fashion possible. ... "The main thing is to talk about gayness until the issue becomes thoroughly tiresome." … If you can get [straights] to think [homossexuality] is just another thing – meriting no more than a shrug of the shoulders – then your battle for legal and social rights is virtually won."

    Sem comentários.

  • "Jamming... is psychological terrorism meant to silence expression of or even support for dissenting opinion... a single comment critical of homosexuals [and] activists launch a massive intimidation campaign".

    Se o Cardeal Bertone lesse este blog com maior frequência teria ficado a saber no que se estava a meter.

  • "... conversion ... Transforming another person’s hatred into love ("warm regard") is the object of classic brainwashing.

    … Whereas in Jamming the target is shown a bigot being rejected by his crowd for his prejudice against gays, in Conversion the target is shown his crowd actually associating with gays in good fellowship. Once again, it's very difficult for the average person, who, by nature and training, almost invariably feels what he sees his fellows feeling, not to respond in this knee-jerk fashion to a sufficiently calculated advertisement".

    Como referia o Lénine na sua altura, entre os primeiros alvos a serem tomados numa revolução estão as estações rádio. Hoje em dia não se faz a revolução sem os media, com a vantagem que estes foram tomados por "dentro", semeando cizânia nos terrenos incultos das pobres mentes jornalísticas.

  • ... negative images with which opponents should be associated – including "Klansmen ... Nazi[s] ...

    "It makes no difference that the ads are lies," write Kirk and Madsen, "not to us, because we're using them to ethically good effect, to counter negative stereotypes that are every bit as much lies, and far more wicked ones."

Sem comentários: