20.7.10

A aldeia mais Católica da China (e não só)

A aldeia de Liuhecun tem 7.000 habitantes, 90% dos quais são católicos.

À entrada da aldeia três estátuas de S. Pedro, S. Paulo e S. Simão acolhem os visistantes. Na enorme Igreja, meia-hora antes da Santa Missa, reza-se o terço e as vozes dos fiéis são transmitidas por toda a aldeia através de altifalantes. Os visitantes ficam surpreendidos com o número de crianças que invadem a Igreja; não é algo que se veja todos os dias no país da "one-child policy".

Situada numa província pobre e afastada dos grandes centros, a aldeia conseguiu resistir ao nacionalismo boxer, ao comunismo da revolução cultural e ao actual consumismo e materialismo capitalista, mantendo a sua identidade católica.

No Verão de 1900, os boxers foram vencidos com a ajuda da Bem-Aventurada Virgem Maria que aparecia sobre a torre da Igreja antes de cada ataque dos boxers e indicava a direcção de onde estes partiam, permitindo assim aos aldeões prepararem a defesa.

Durante a Revolução Cultural, passou a celebrar-se a Santa Missa em tendas e os Sacerdotes foram perseguidos, maltratados e mortos. Mas o sangue dos mártires foi semente de cristãos.

Na actualidade, a cultura católica do lugar imuniza os seus habitantes contra a caixa de maçãs de adão (a metade do preço) do capitalismo e o forte espírito comunitário permite aos habitantes desafiarem a totalitarista "one-child policy" e as multas associadas.

As vocações florescem e por toda a China existem jovens Sacerdotes nascidos e criados nesta pequena aldeia.

Os habitantes são fiéis ao Papa e ao Magistério. O pároco afirma mesmo que:
"Somos uma comunidade católica muito tradicional ... não é como noutros países".
[Fonte]

Sem comentários: