7.8.10

As consequências económicas da guerra (cultural)

"No passado repetiu-se até à exaustão que a moral - ciência sobre o bem e o mal - nada tinha a ver com as questões sociais; que o único valor moral verdadeiro era a liberdade, fazer aquilo que nos apetece, procurar a todo o custo o nosso interesse próprio.


Agora descobrimos que existem equilíbrios que é preciso respeitar: equilíbrio entre as gerações, equílibrio entre aqueles que trabalham e aqueles que poupam, equílibrio entre o consumo de recursos e a possbilidade de os renovar; e que quando não se respeitam esses equílibrios, tudo entra em crise...  simplesmente tudo deixa de funcionar.

Os antigos chamavam a este equilíbrio Lei Natural. Diziam ... "a lei natural é uma justa relação entre os homens. Quando se observa esta justa relação, a sociedade floresce, quando se viola esta relação a sociedade desmorona-se".

A sociedade contemporânea desacreditou a ideia de uma Lei Natural. Alguém disse mesmo que se tratava de uma invenção da Igreja para impor a sua visão aos não crentes. Mas afinal a verdade moral é real.

... Jesus afirmou que a verdade nos faria livres. Recentemente um político espanhol inverteu a frase e disse: "A liberdade far-vos-á verdadeiros".. Fazer-se verdadeiros significa para ele expressar-se completamente e com sinceridade, e isso tornar-nos-ia bons.

Já há algum tempo que o Ocidente vive de acordo com esta ideia de liberdade, mas afinal a realidade - a verdade - rebela-se e o sistema rebenta, como está a acontecer actualmente."

Rocco Buttiglione
in Palabra, Agosto-Septiembre 2010

Sem comentários: