29.9.12

um post onde se tenta não dizer eu tinha razão

Há cerca de um ano o blog mudou de nome e passou a Observatório "de um acidente em câmara lenta (a.k.a. governo do sobrinho do Dr. Jorge Coelho)". Esta decisão não foi muito popular: metade dos visitantes deixou de aparecer e a outra metade (Olá Mãe!) também.

Hoje as coisas são um pouco diferentes: há já quem chame ao Passos coisas muito piores do que "sobrinho do Dr. Jorge Coelho"; existem opinion-makers que falam abertamente da possibilidade de default e da saída do Euro; os jornais passaram a ler e a citar(e não apenas a trancrever o título) das publicações do INE; os papers do FMI fazem agora títulos na imprensa e até o Ambrose Evans Pritchard é mencionado em blogs neoliberais !

Já não consigo ser "original". Já não tenho fontes ...

Mais importante do que isto, o "novo regime económico" do Eng. Passos Coelho vai nu. As pessoas no autocarro citam depreciativamente os fundamentos ideológicos e os autores que o sustentam; e o desastre - já não em câmara lenta - é vísivel até para aqueles que não são crianças.

Os partidários do novo sistema económico ainda para aí andam - quais zombies...

Mas a verdade é que eu já ando com pena deles e do Passos. Porquê ? Porque antes deles tivemos a longa noite socratista, os aprendizes de "melhor primeiro ministro de sempre" e os "protótipos de novo empresário português" e esses mereceram um longo estado de graça que foi agora recusado ao Passos Coelho só porque ele é mais tenrinho. O governo é forte com os fracos e fraco com os fortes, mas a comunicação social não lhe fica atrás.

Haverá alguma coisa que eu andei para aqui a dizer que ainda não se tenha tornado vox populi ?

Surpreendemente, a perspectiva da História (e consequentemente da crise) como convite à conversão não foi ainda título do Jornal de Negócios.

Conclusão: é deixar o resto para quem tem mais jeito e centrar-me neste último aspecto que pelos visto - talvez por ser o único que é verdade absoluta - ainda não pegou. E como estamos a entrar no Ano da Fé até parece bem.

Quando houver tempo e disposição hei-de alterar o título, a descrição e o aspecto gráfico do blog.

Ou não.

Sem comentários: