29.1.13

A pornografia é digna da mulher; as actividades domésticas são indignas

Recentemente uma "actriz" portuguesa ganhou um óscar da pornografia (!).

Foi notícia em todos os meios e chegou à 1ª página de alguns "jornais de referência". Ninguém condenou a actividade da senhora, e muito menos considerou que a mesma colocava em causa a dignidade e a liberdade da mulher. Ouve mesmo quem tivesse afirmado que se tratava de um exemplo de uma jovem que tinha vencido "lá fora".

[Quem quiser perceber como funciona a "indústria da pornografia" e os efeitos que esta actividade tem sobre a vida dos intervenientes, pode ler a história desta rapariga que também ganhou um óscar da modalidade]

Agora, se uma mulher dedica a sua vida à família e às tarefas domésticas, aí sim, cai o Carmo e a Trindade...

Sem comentários: