23.1.13

PARABÉNS AO GOVERNO

As últimas notícias sobre o cumprimento da meta do deficit e do “regresso aos mercados” são ocasião para dar os parabéns ao Governo.

O Governo está a aprender.

Não interessa a realidade.

O que interessa é percepção da realidade.

Para influenciar a percepção da realidade é preciso controlar o wholesale da informação e o retail (os media/entertainment).

O Governo não chegou ainda ao grau de sofisticação do Sócrates. Por várias razões: pudor, falta de jeito, a inexistência de jornalistas “de direita”, escassez de empresas amigas, falta de paus e cenouras, …

E talvez tenha sido tudo por acaso. Ou talvez tenha sido o natural enjoo de notícias negativas.

Mas o que é certo é que o anúncio do cumprimento do déficit e o “regresso aos mercados” é uma vitória mediática para o Governo. Isto é facilmente verificável pelas reacções dos jornalistas, que escrevem num tom positivo e optimista, e pela “linguagem corporal” das oposições, que se torcem todos para não demonstrar que, para eles, nesta altura, “quanto pior melhor”. Até o Governo parece mais confiante … já não está a jogar à defesa …

É certo que o objectivo do déficit era muito baixo (-5% do PIB); e que tinha sido revisto muito recentemente; e que ainda nem se conhecem as estimativas para a evolução do PIB em 2012; e que o “regresso aos mercados” foi grandfathered pelo banco central europeu e pelos grandes países da EU, na sequência do périplo do gasparpassos pelas capitais europeias; e que as taxas até serão superiores às cobradas pela troika… já para não falar na crescente austeridade que será necessário implementar.

Mas nada disto é relevante para o sistema que deu duas maiorias ao sócrates.

O clima mudou. As oposições foram ultrapassadas pelos acontecimentos e não tem argumentos mediaticamente correctos para apresentar.

O governo assumiu a iniciativa.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

Sem comentários: