12.2.13

Previsão 1: O próximo Papa será...

... Católico.

Previsão 2: A doutrina imutável da Igreja continuará a ser o que era (Duh), facto que não impedirá os suspeitos do costume de se tornarem cada vez mais atrevidos à medida que o tempo vai passando: celibato, ordenação de mulheres, contracepção, homossexualidade, aborto, 'autonomia'... este caminho é quase tão velho como os seus advogados.

Previsão 3: Só teremos Papa depois da Páscoa. Apesar dos 18 dias anteriormente aqui citados, e das palavras do director da sala de imprensa do Vaticano, as coisas desta vez parecem mais complicadas.[Update: regra de 2/3 re-instítuida por BentoXVI] . 

Previsão 4: o novo Papa terá menos de 70 anos.

Previsão 5: se o Espírito Santo jogar à roleta, a probabilidade é que o novo Papa seja Italiano ou Norte-Americano.

Nomes ?

Tá bem, pronto. Já que estamos no Carnaval, aqui vai (com algum wishful thinking à mistura):

Se o novo Papa for Americano:  Cardeais Burke, O'Malley ou Dolan (provavelmente, este último). Os cardeais americanos vêm de um país que inventou a gestão moderna, estão habituados a lidar com ditadura mediática, com ma$$as, com crises graves e com um poder político hostil (Obama).

Se o Papa for Italiano: Cardeal Bagnasco (Presidente da CEI, amigo de Ruini e Bertone, talvez consiga reunir o voto italiano - o maior contingente nacional do Conclav e).

Se o novo Papa for da América Latina: Cardeal Cipriani Thorne, um Papa do Opus Dei, hehehehe. É um pastor habituado a lidar com os lobos: desde os terroristas do Sendero Luminoso até aos muito mais perigosos professores da (ex-Pontíficia) Universidade (ex-Católica) do Peru. Ah,  e ele é do Opus Dei, já tinha dito?

Se o novo Papa for Africano: Cardeal Turkson (o pessoal do Acton Institute sentiu neste momento um arrepiu pela coluna acima).

Se o novo Papa for Asiático: Cardeal Ranjith. É do ex-3.º mundo, já trabalhou na cúria (Sacramentos), já foi núncio, foi Bispo e é Arcebispo no Sri-Lanka. Tem duas paixões na vida: os pobres e a liturgia. E até tem boas relações com  os lefebvristas.

Outra possibilidade interessante: um Papa Chinês !

Wild card: Se o novo Papa não fizer parte do Colégio de Cardeais (o que é uma possibilidade), um Papa "latino": Arcebispo Gomez de Los Angeles. Poderia reunir o consenso dos eleitores da América Latina e da América do Norte - dois numerosos contingentes. E também é do Opus Dei...


Sem comentários: