6.4.13

A nova Igreja do Papa Francisco: "a fé não se negoceia. Houve sempre esta tentação de cortar um bocadinho da fé para não sermos tão rígidos e, assim, vendê-la à melhor oferta !"

"Na Missa desta manhã na Capela da Casa Santa Marta o Papa Francisco deteve-se nas leituras deste Sábado da Oitava da Páscoa e afirmou que ainda hoje existem mártires na Igreja por causa da fé. Estiveram presentes na celebração uma família argentina e algumas religiosas de duas congregações Filhas de São Camilo e Filhas de Nossa Senhora da Caridade.

Na sua breve homilia o Papa comentou as leituras dizendo que na primeira Pedro e João testemunharam com coragem a fé perante os chefes judeus apesar das ameaças, enquanto que no Evangelho Jesus Ressuscitado admira-se com a incredulidade dos apóstolos que não acreditam naqueles que afirmam de o terem visto vivo. Tendo em conta estas leituras o Santo Padre pergunta: Como vai a nossa fé? Quando chegam as dificuldades somos corajosos como Pedro ou pouco mornos? Pedro não calou a sua fé, não fez compromisso porque a fé não se negoceia - afirmou o Papa. Houve sempre esta tentação - continua o Papa - de cortar um bocadinho da fé para não sermos tão rígidos e, assim, vendê-la à melhor oferta!

Os exemplos de Pedro e de João dão-nos força e na história da Igreja são tantos os mártires que nos ensinaram o valor da fé. E também hoje no século XXI - disse o Papa - a Igreja é mártir. Cristãos que não se calam e dão testemunho por que têm fé. Mas a fé - concluiu o Papa - é um dom e devemos rezar todos os dias para que o Senhor nos dê sempre a graça da fé."

[Rádio Vaticano]

Sem comentários: