26.4.13

Papa Francisco (23/04/2013-26/04/2013)

  • No caminho da vida Deus prepara-nos para o Céu

    "No caminho da vida de cada um de nós o Senhor prepara o nosso coração com as provas, as consolações, as tribulações e com as coisas boas. O caminho é sempre preparação..."

    "Todo o caminho da vida é um caminho de preparação. Às vezes, o Senhor fá-lo rapidamente, como fez com o bom ladrão: tinha apenas alguns minutos para prepará-lo e fê-lo. Mas a normalidade da vida é mesmo assim, não é? : deixar-se preparar o coração, os olhos, os ouvidos para chegar a esta pátria. Porque aquela é a nossa pátria. Mas, Padre, eu fui a um filósofo que me disse que todos estes pensamentos são uma alienação, que nós somos alienados, que a vida é esta, o concreto, e do que há-de vir não se sabe o que é... Alguns pensam assim.... Mas Jesus diz-nos que não é assim e diz-nos: "Tenham fé em mim". Isto que eu te digo é a verdade: eu não te faço uma burla, eu não te engano."

    26/04/2013

  • Tornemo-nos missionários mas com este espírito: uma grande magnanimidade e também uma grande humildade

    "Quando vamos com esta magnanimidade e também com esta humildade, quando não estamos com medo das coisas grandes e também fazemos as coisas pequenas - a humildade, a caridade quotidiana – o Senhor confirma a Palavra. E vamos em frente. O triunfo da Igreja é a Ressurreição de Jesus. Mas a Cruz está antes. Peçamos hoje ao Senhor para que nos tornemos missionários na Igreja, apóstolos na Igreja, mas com este espírito: uma grande magnanimidade e também uma grande humildade. Que assim seja".

    25/04/2013

  • Sede felizes, colocai os vossos talentos ao serviço dos outros, amai todos e, em particular, os mais débeis e necessitados

    Hoje gostaria de refletir sobre três textos evangélicos que nos ajudam a entrar neste mistério: o texto das dez virgens, o dos talentos e o do juízo final."

    A primeira parábola apresenta-nos as dez raparigas que esperam a chegada do noivo. Este tarda e elas adormecem. De repente o noivo chega e elas preparam-se para o acolher. No entanto, nem todas estavam preparadas com o óleo para alimentar a lâmpada e assim, procurando-o em acto de desespero não o encontram e perdem-no.

    "O noivo é o Senhor e o tempo de espera é o tempo que Ele nos dá, com misericórdia e paciência, antes da sua vinda final, tempo da vigilância; tempo em que devemos ter acesa a lâmpada da fé, da esprança e da caridade, em que devemos ter aberto o coração ao bem, à beleza e à verdade..."

    Jesus pede-nos que nos preparemos ao encontro, vendo os sinais da sua presença, para não nos deixarmos adormecer. ... não adormeceremos se formos felizes porque os cristãos têm que ser felizes...

    "Nesta praça estão hoje muitos jovens. A vocês que estão no início do caminho da vida peço-vos: Haveis pensado nos talentos que Deus vos deu? Haveis pensado em como podeis metê-los ao serviço dos outros? Não enterreis os talentos! Apostai em grandes ideais, aqueles que alargam o coração, aqueles ideais de serviço que tornarão fecundos os vossos talentos. A vida não nos foi dada para que a conservemos só para nós, mas foi-nos dada para que a possamos dar. Queridos jovens, tendes um grande amigo! Não tenhais medo de sonhar coisas grandes!"

    "... nós seremos julgados por Deus sobre a caridade, sobre como nós o teremos amado nos nossos irmãos, especialmente os mais débeis e necessitados."

    "Possa o Senhor, no fim da nossa vida e da nossa história, reconhecer-nos como servos bons e fiéis! "

    24/0472013

  • Não é possível encontrar Jesus fora da Igreja

    "... foram as perseguições que vieram a suscitar a eclosão da missionariedade da Igreja, com todo o fervor apostólico dos primeiros tempos. O Evangelho começou assim a ser anunciado também aos não judeus, aos gregos. É a ação do Espírito Santo, que impulsiona cada vez mais longe, mais para a frente.

    Em Jerusalém alguém, ao saber disto, ficou um pouco nervoso. E por isso enviaram Barnabé… como que em visita apostólica… Ele foi, e viu que as coisas estavam a correr bem.

    E a Igreja assim é cada vez mais Mãe, Mãe de mais filhos, de muitos filhos. Torna-se Mãe, Mãe, cada vez mais. Mãe que nos dá a fé, Mãe que nos dá a identidade”.

    Mas a identidade cristã não é um bilhete de identidade: A identidade cristã é uma pertença, porque todos estes pertenciam à Igreja, à Igreja Mãe. Não é possível encontrar Jesus fora da Igreja.

    “O grande Paulo VI dizia: É uma dicotomia absurda querer viver com Jesus sem a Igreja, seguir Jesus fora da Igreja, amar Jesus sem a Igreja. É a Igreja Mãe que nos dá Jesus, que nos dá a identidade que não é apenas uma marca: é uma pertença”.

    … A “Igreja vai em frente no meio das perseguições do mundo e das consolações do Senhor. Se nós queremos seguir um pouco o caminho da mundanidade, negociando com o mundo… nunca teremos a consolação do Senhor”

    E se procuramos apenas a consolação, será uma consolação superficial, não a do Senhor: uma consolação humana…

    “A Igreja sempre está entre a Cruz e a Ressurreição, entre as perseguições e as consolações do Senhor. E é este o caminho: quem vai por ele, não se extravia”.

    23/04/2013

Sem comentários: