5.5.14

Os católicos latino-americanos não são números ...

Na passada 6ª feira, o Papa fez uma afirmação curiosa na homília que proferiu em S. Marta:
"the Lord is not concerned with how many people follow him, he would “never even thinks of taking a census" to see if "the Church has grown ... no! He speaks, preaches, loves, accompanies, travels on the path with people, meek ​​and humble". He speaks with authority, that is, with "the power of love".
Donde é que vem esta conversa do Censo ?

Parece-me que terá a ver com o estudo de opinião sobre a Igreja na América Latina, recentemente divulgado, onde se conclui que:

  • A Argentina é um dos 3 países latino-americanos onde a prática religiosa entre Católicos é mais reduzida. Apenas 32% dos Católicos se dizem praticantes ("muito praticantes" ou "praticantes"). Ou seja, de facto - e quando muito - os Católicos na Argentina são 25% da população [32% de 77%].

  • As Honduras do Cardeal Maradiaga são o "caso más emblemático de cambio en las creencias religiosas en los últimos 17 años desde que Latinobarómetro comienza sus medicionea". Nas Honduras o catolicismo tornou-se, de facto, a 2ª religião.

  • No Brasil "se observa la pérdida de dominación del catolicismo. Esto porque en Brasil junto con un aumento de los evangélicos, están los agnósticos o sin religión con un 11% y las religiones minoritarias".
I've seen the future ...

De resto nada de novo: um Jesus Bergogliano contra os críticos fariseus. Diz que é uma espécie de humildade.

Sem comentários: