11.6.15

Catequese familiar: O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Qual é o mês dedicado ao e qual é a data da solenidade do sagrado coração de Jesus ?

O mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus é o mês de Junho.

A solenidade do sagrado coração de Jesus celebra-se na sexta-feira seguinte ao segundo domingo depois do Pentecostes (ou seja, no dia a seguir à oitava do Corpo de Deus).


Porque razão se celebra a solenidade do sagrado coração de Jesus neste dia ?

Em 1675, Jesus apareceu a S. Margarida Maria Alacoque. Jesus volta a queixar-se da ingratidão dos homens, e pede que, na sexta-feira seguinte à oitava do Corpo de Deus, se estabeleça a festa do Seu coração:
Eis este coração que tanto tem amado os homens. Não recebo da maior parte senão ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios e indiferenças. Eis que te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus) seja dedicada a uma festa especial para honrar o Meu coração, comungando, neste dia, e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo para reparar as indignidades que recebeu durante o tempo em que esteve exposto sobre os altares. Prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino amor sobre os que tributem essa divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada.
A Igreja, depois de analisar e deliberar sobre esta revelação privada e sobre este pedido, estabeleceu esta Solenidade em 1865 (em Portugal e na Polónia, existia já autorização para celebrqar esta festa desde 1765).


O que se entende por Coração de Jesus ?

A expressão Coração de Jesus designa o mistério de Cristo, a totalidade do seu ser, a sua pessoa considerada no seu núcleo mais íntimo e essencial: Filho de Deus, Sabedoria Incriada, Caridade Infinita, princípio de Salvação e de santificação para a toda a humanidade.

O Coração de Jesus é Cristo oferecido com amor infinito ao Pai e aos homens seus irmãos.


Quais são os fundamentos bíblicos desta devoção ?

Em certo sentido, a devoção ao sagrado coração de Jesus é a tradução cultual do olhar que todas as gerações dirigirão Àquele que foi trespassado pela lança (cfr. Jn 19,37; Zc 12,10), e de quem brotou sangue e água (cfr. Jn 19,34):
um dos soldados traspassou-lhe o peito com uma lança e logo brotou sangue e água… isto aconteceu para se cumprir a Escritura, que diz … Hão-de olhar para aquele que trespassaram.
A meditação sobre o aparecimento de Jesus aos discípulos depois da Ressurreição, apresentando-lhes as mãos e o peito e pedindo a Tomé que tocasse nas suas chagas, favoreceram também esta devoção:
Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, com medo das autoridades judaicas, veio Jesus, pôs-se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco!» 20*Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o peito. Os discípulos encheram-se de alegria por verem o Senhor. … Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez dentro de casa e Tomé com eles. Estando as portas fechadas, Jesus veio, pôs-se no meio deles e disse: «A paz seja convosco!» Depois, disse a Tomé: «Olha as minhas mãos: chega cá o teu dedo! Estende a tua mão e põe-na no meu peito. E não sejas incrédulo, mas fiel.»
São convites de Jesus - "manso e humilde de coração" (Mt 11,29) - a reconhecer o seu Amor no seu peito trespassado e a ter Fé.


Quais são as formas de devoção ao sagrado coração de Jesus ?

As formas de devoção ao sagrado coração de Jesus são:

- a consagração pessoal;

- a consagração da família;


- a ladainha do Sagrado Coração de Jesus, aprovadas em 1891 para toda a Igreja e às quais estão associadas indulgências;

- o acto de reparação, fórmula de oração através da qual o fiel, consciente da infinita bondade de Cristo quer implorar misericórdia e reparar as ofensas cometidas de tantas maneiras contra o seu Coração;

- a prática das nove primeiras sextas-feiras, que tem origem na “grande promessa” feita por Jesus a S. Margarida Maria Alacoque.



Para além da reparação, o que se pretende suscitar no coração dos fiéis com estas devoções ?

O amor ao Senhor e a confiança na sua infinita misericórdia do qual o Coração é penhor e símbolo.


Em que consiste a devoção dos nove primeiros sextas-feiras e a “grande promessa”?

A devoção dos nove primeiros sábados consiste em participar na Santa Missa e comungar em 9 primeiras sextas-feiras seguidas. É encorajada a realização de uma hora santa no próprio dia ou na 5ª feira anterior e o acto de consagração (ver acima).

De uma carta de S. Margarida Maria:
Eu prometo, na excessiva misericórdia do meu Coração, que meu amor omnipotente concederá a todos os que comungarem durante nove primeiras-sextas feiras do mês seguidas, a graça da penitência final; não hão de morrer em pecado e sem receber os sacramentos, servindo-lhes meu Coração de asilo seguro naquele último momento.”
(Existem 12 promessas no total).



Que cuidados se devem ter na prática desta devoção ?

  1. É claro que, tratando-se de uma revelação privada, essa devoção não pertence ao depósito da fé e não tem o caráter de obrigatoriedade. No entanto, o facto de o Magistério da Igreja ter aprovado repetidas vezes essa revelação torna-a digna de fé e confiança por parte dos fiéis.

  2. A prática desta devoção requer uma atitude de conversão e reparação, amor e gratidão, empenho apostólico e consagração a Cristo e à sua obra de salvação. É uma forma pedagógica dos fiéis se habituarem a viver em estado de graça, crescerem na devoção eucarística e na confiança na misericórdia de Deus. Só assim, orando humilde e confiantemente ao Sagrado Coração de Jesus, a alma pode alcançar a graça da penitência final.

  3. Não se deve por nesta prática uma confiança que seja uma vã credulidade ou superstição e que anule as exigências absolutamente necessárias da fé com obras e do propósito de levar uma vida conforme ao Evangelho.

  4. Não se deve perder de vista o valor primordial do Domingo.

Sem comentários: