15.1.18

MÊS DO SANTÍSSIMO NOME DE JESUS

Desde o séc. XVI que a piedade cristão associa cada mês a uma devoção particular.

O mês de Janeiro é dedicado ao Santíssimo Nome de Jesus, cuja festa se celebra no dia 3 deste mês.

O nome de Jesus é anunciado pelo Arcângelo Gabriel, no momento da Anunciação e da Encarnação:

Disse-lhe o anjo: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus. Hás-de conceber no teu seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus” (Lc I, 31-32).

Jesus quer dizer Salvador e significa a magnitude da Sua missão. Honramos o Santíssimo Nome de Jesus porque este nos recorda todas as bênçãos que recebemos através do nosso Redentor. Para darmos graças por todas bênçãos recebidas, reverenciamos o seu Santo Nome, da mesma forma que honramos a Paixão de Cristo venerando a Sua Cruz.

Os primeiros cristão inscreviam o Santíssimo Nome de Jesus nas suas Igrejas, altares, cidades, casas e objectos utilizando vários cristogramas ou abreviaturas do Nome de Jesus: o Chi Ro (as primeiras letras de Cristo em grego), o IHS (primeiras letras de Jesus em grego, primeira e última letra da palavra latina IHesuS ou as iniciais da frase latina “Iesus Hominum Salvator”) ou o símbolo do peixe (em grego ICHTUS – que são também as iniciais de "Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador").


O Santíssimo Nome de Jesus, quando invocado com confiança:

  • obtém o auxílio divino nas necessidades materiais, tal como Jesus prometeu: “em meu nome expulsarão demónios, falarão línguas novas, apanharão serpentes com as mãos e, se beberem algum veneno mortal, não sofrerão nenhum mal; hão-de impor as mãos aos doentes e eles ficarão curados” (Mc XVI, 17).

    Em Nome de Jesus, os Apóstolos curaram os paralíticos -“Em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda” (Act III, 6) – e deram a vida aos mortos (Act IX, 40).

  • trás consolação nas tribulações espirituais. O Santíssimo Nome de Jesus recorda ao pecador o Pai do filho pródigo e o Bom Samaritano; recorda aos justos a morte do inocente Cordeiro de Deus.

  • protege contra Satanás e os seus demónios, visto que o demónio receia o Nome de Jesus, que o venceu na Cruz.

  • obtem todas as bênçãos e graças, porque Cristo disse: “se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vo-la dará." (Jo XVI, 23). É por isso que a Igreja conclui todas as suas orações com as palavras: “Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo…”. E é por isso, também, que a Igreja administra todos os seus sacramentos, oferece todas as suas orações e bênçãos e expulsa os demónios no Santíssimo Nome de Jesus.
Por estas razões, é aconselhável:
  1. Descobrir a cabeça e dobrar o joelho ou inclinar a cabeça quando se pronuncia o Santíssimo Nome de Jesus, tal como diz S. Paulo:

    Ele, que é de condição divina,não considerou como uma usurpação ser igual a Deus; no entanto, esvaziou-se a si mesmo, tomando a condição de servo. Tornando-se semelhante aos homens e sendo, ao manifestar-se, identificado como homem, rebaixou-se a si mesmo, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.

    Por isso mesmo é que Deus o elevou acima de tudo e lhe concedeu o nome que está acima de todo o nome, para que, ao nome de Jesus, se dobrem todos os joelhos,
    os dos seres que estão no céu, na terra e debaixo da terra
    ” (Fil II, 6-10).

  2. Recitar a Ladainha do Santíssimo Nome de Jesus.

  3. Nas necessidades invocar o Santíssimo Nome de Jesus.

  4. Não “invocar o Santo Nome de Deus em vão”.

Sem comentários: