2.2.18

BENÇÃO das VELAS na FESTA DA PURIFICAÇÃO de NOSSA SENHORA

"Hoje também nós, com as velas acesas, vamos ao encontro d'Aquele que é ‘a Luz do mundo' e acolhemo-l'O na sua Igreja com todo o impulso da nossa fé baptismal.(...). Na tradição polaca, assim como na de outras Nações, estas velas benzidas têm um significado especial porque, levadas para casa, são acendidas nos momentos de perigo, durante os temporais e os cataclismos, em sinal da entrega de si, da família e de quanto se possui à proteção divina. Eis por que, em polaco, estas velas se chamam ‘gromnice', isto é, velas que afastam os raios e protegem contra o mal, e esta festividade é chamada com o nome de Candelária.

Ainda mais eloquente é o costume de colocar a vela, benzida neste dia, entre as mãos do cristão, no leito de morte, para que ilumine os últimos passos do seu caminho rumo à eternidade. Com esse gesto quer-se afirmar que o moribundo, seguindo a luz da fé, espera entrar nas moradas eternas, onde já não se tem ‘necessidade da luz da lâmpada nem da luz do sol, porque o Senhor Deus o iluminará'" (cf. Ap 22, 5).
"

Papa João Paulo II
02/02/1998

Sem comentários: