11.2.18

Practical Instruction against the Amusements of Carnival (Fr. Goffine)


Image result for devil masked as devil

By these amusements we do not mean those brief and harmless recreations which are in conformity with the spirit of Christianity and the Church, but those noisy and wild festivities, lasting often through the day and night ; such as dances and masquerades, which in some places are customary before Ash- Wednesday.

Are such amusements of a Christian character and becoming Catholics?

Christianity enjoins self-denial, the suppression of sensuality, mortification, watchfulness, love of God above all things, a continual living in his holy presence, a careful use of time and care for one's household ; but on these occasions that we speak of, are not the sensual passions roused? is it not common to indulge in excesses, to make display of bad and scandalous conduct, to destroy health ? Does not experience show, that these days of carnival never pass by without the sins of drunkenness and impurity, without bringing misery upon individuals and families?


The Church, on the contrary, at this very time, wishes to prepare her children for penance, and accordingly brings before them the passion of Christ. How then can Catholics, unless they would deny their Mother, the Church, spend these days in revelling and drunkenness, as if they wished to indemnify themselves in advance, for the coming season of Lent ? Are such Christians entitled to call themselves disciples of Christ, children of the Catholic Church?


Many may say, "I neither think nor do evil by those pleasures." What then, good, perhaps ? Do you think of God, your salvation, your duties, and the dangers in which you are ? Again, are you then doing good works ? and does not he do evil, who omits good works ? Do you honor God in your revels ? Do you thereby show him your love ? You waste your time, your money, your health, and expose yourself to the danger of losing your good name and innocence ; is not this bad enough ? How many have perished by such occasions, and yet you will not profit by the lesson ?


Do not excuse yourself by saying that you need recreation ; as if that were to be called recreation, by which you lose your soul. is it that you do feel refreshed the next day ?

Away, then with such dangerous pleasures ! The joy of Christians should be to work and suffer with Christ, in order to rejoice eternally with him in the kingdom of his Father.

Aspiration,

O Jesus, who hadst so great a desire to suffer for our temporal and eternal good, grant that we, for thy sake, may hate all sensuality, but love mortification and the crucifixion of the flesh, and thereby merit to be freed from blindness of the soul, to know thee better, to love thee more fervently, and to possess thee forever. Amen.

Por estas diversões não nos referimos àquelas recreações breves e inofensivas que estão em conformidade com o espírito do cristianismo e da Igreja, mas às festas barulhentas e selvagens, que muitas vezes ocorrem durante dia e a noite; tais como danças e mascaradas, que em alguns lugares são costumeiras antes da quarta-feira de cinzas.

Essas diversões são de caráter cristão e próprias de católicos?

O cristianismo exige a abnegação, a supressão da sensualidade, a mortificação, a vigilância, o amor de Deus acima de todas as coisas, uma vida continuamente na Sua Santa Presença, um uso cuidado do tempo e o cuidado do nosso lar; mas nestas ocasiões, não são as paixões sensuais despertadas? Não é comum entregar-se a excessos, exibir uma má e escandalosa conduta, destruir a saúde? Não demonstra a experiência que estes dias de carnaval nunca passam sem os pecados da embriaguez e da impureza, sem levar a tristeza aos indivíduos e às famílias?

A Igreja, pelo contrário, neste momento, deseja preparar seus filhos para penitência e, consequentemente, coloca diante deles a paixão de Cristo. Como podem então católicos, a menos que negassem a sua Mãe, a Igreja, passar estes dias em festividads e na embriaguez, como se quisessem compensar antecipadamente a temporada da Quaresma que se aproxima? Estes cristãos têm o direito de se chamar discípulos de Cristo, filhos da Igreja Católica?


Muitos podem dizer: "Eu não penso nem faço mal quando me dedico a esses prazeres". Então no que pensam e o que fazem? Talvez façam o bem! Pensam em Deus, na sua salvação, nos seus deveres e nos perigos em que se encontram? Mais, estão a dedicar-se às boas obras? E não faz o mal quele que omite boas obras? Honram a Deus nos seus divertimentos? É assim que Lhe demonstram o vosso amor? Desperdiçam tempo, dinheiro, saúde e expõe-se ao perigo de perder o bom nome e a inocência; não é isto suficientemente mau? Quantos morreram em tais ocasiões, e mesmo assim não tereis aprendido a lição?

Não se desculpem dizendo que precisam de recreação; como se fosse recreação, o meio através do qual perdem alma. Sentem-se recuperados no dia seguinte?

Afastem esses prazeres perigosos! A alegria dos cristãos deve ser trabalhar e sofrer com Cristo, a fim de se alegrar eternamente com ele no reino de seu Pai.

Aspiração,

Ó Jesus, que tivesteis tão grande desejo de sofrer pelo nosso bem temporal e eterno, concedei que nós, por amor a vós, odiemos toda a sensualidade, e amemos a mortificação e a crucificação da carne, e que, portanto, mereçamos ser libertados da cegueira da alma, para conhecr-Vos melhor, amar-Vos com mais fervor e para Vos possuirmos por toda a eternidade. Amen.
[Source]

Sem comentários: