3.3.18

MÊS de S. JOSÉ



O mês de março é dedicado a São José. De acordo com os Evangelhos, S. José era o marido da Santíssima Virgem Maria e o pai adoptivo de Jesus. A Sagrada Escritura proclama-o como um "homem justo". O Papa Pio IX, no dia 8 de Dezembro de 1870, declarou o glorioso São José, Padroeiro da Igreja Católica.

O Papa Leão XIII, na sua encíclica Quamquam Pluries (1889), explica por que colocamos tanta confiança neste santo:
"Assim, ao dar a José a Santíssima Virgem como cônjuge, Deus nomeou-o não apenas companheiro para a vida, testemunha da sua virgindade e protector da sua honra, mas também, em virtude do pacto conjugal, participante da sua dignidade sublime E José brilha entre todos os homens pela mais augusta dignidade, pois, por vontade divina, ele era o guardião do Filho de Deus e reputado como Seu pai entre os homens. Por isso, o Verbo de Deus submeteu-se humildemente a José, obedecia-lhe e atribuiu-lhe aquela honra e respeito que as crianças são obrigadas a prestar aos pais. Daquela dupla dignidade derivou a obrigação que a natureza impõe ao chefes das famílias, de modo que José se tornou o guardião, o administrador e defensor legal da sagrada família cujo chefe era ele. E durante todo o curso de sua vida, ele cumpriu essas atribuições e esses deveres ... É, então, natural e digno do bem-aventurado S. José, que tutelou santamente a família de Nazaré, que abrace, proteja e cubra com o manto de seu patrocínio celestial a Igreja de Jesus Cristo".

S. Teresa de Ávila escreveu o seguinte sobre S. José:
"tomei por advogado e senhor o glorioso São José, encomendando-me muito a ele. Vi com clareza que esse pai e senhor meu me salvou, fazendo mais do que eu podia pedir, tanto dessa necessidade como de outras maiores, referentes à honra e à perda da alma. Não me lembro até hoje de ter-lhe suplicado algo que ele não tenha feito. Espantam-me muito os muitos favores que Deus me concedeu através desse bem-aventurado Santo, e os perigos, tanto do corpo como da alma, de que me livrou. Se a outros santos o Senhor parece ter concedido a graça de socorrer numa dada necessidade, a esse Santo glorioso, a minha experiência mostra que Deus permite socorrer em todas, querendo dar a entender, que São José, por ter-Lhe sido submisso na terra, na qualidade de pai adoptivo, tem no céu todos os seus pedidos atendidos."

Oração a S. José


Ó glorioso S. José, Pai e protector das Virgens, guarda fiel a quem Deus confiou Jesus, a própria inocência, e Maria Virgem das Virgens; em nome de Jesus e de Maria, este duplo tesouro que vos foi tão caro, vos suplico que me conserveis livre de toda a impureza, para que com alma pura e com corpo casto, sirva sempre, fielmente, a Jesus e a Maria. Amen.

Oração a S. José pela Igreja (Leão XIII):

A vós recorremos bem-aventurado São José,
nas nossas tribulações,
e depois de termos implorado
o auxílio da vossa Santíssima Esposa,
cheios de confiança,
solicitamos o vosso patrocínio.

Por esse laço sagrado de caridade
que vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus,
e pelo amor paternal que tivestes
para com o Menino-Jesus,
ardentemente suplicamos
que lanceis um olhar benigno
à herança que Jesus Cristo
conquistou como o seu sangue,
e nos assistais,
nas nossas necessidades,
com o vosso auxílio e poder.

Protegei,
ó guarda providente da Divina Família,
a raça escolhida de Jesus Cristo;
afastai para longe de nós,
ó Pai amantíssimo,
a peste do erro e do vício;
assisti-nos do alto do céu,
ó nosso fortíssimo sustentáculo,
na luta contra o poder das trevas;
e, assim com outrora salvastes da morte
a vida ameaçada do Menino-Jesus,
assim também defendei agora
a Santa Igreja de Deus
contra as ciladas dos seus inimigos
e contra toda a adversidade.

Amparai a cada um de nós,
com vosso constante patrocínio,
a fim de que o vosso exemplo
e sustentados com o vosso auxílio,
possamos viver santamente,
morrer piamente,
e obter no Céu a bem-aventurança eterna.

Ámen.

Ladaínha de S. José (Pio IX).

Sem comentários: